Cenario Rural

Emater Celebra 62 anos com trajetória que se confunde com o desenvolvimento da agropecuária goiana

EMATER_SEDE-_RED

Nessa quarta-feira, 3 de março, a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) completa 62 anos de existência. A instituição, uma das mais antigas do Estado em plena atividade, possui uma história que se confunde com a trajetória de desenvolvimento da agropecuária em Goiás. Atenta à vocação agrícola do Estado, a Emater consolidou as bases para que Goiás se fortalecesse e se estabelecesse enquanto expoente mundial na produção de alimentos.

“Nossa perspectiva para o futuro é que a Emater se consolide como uma instituição protagonista no desenvolvimento do agronegócio goiano”, afirma presidente da Agência, Pedro Leonardo Rezende.

Para além da importância estratégica na questão da segurança alimentar, a Emater desempenhou e segue desempenhando papel fundamental no desenvolvimento econômico do nosso Estado, extremamente atrelado à agropecuária. E no mês em que comemora seus 62 anos, mostra ainda mais sua força e seu vigor, ao se preparar para um momento histórico, que representa um marco na nova Emater proposta pelo Governo de Goiás, com a mudança para sua nova sede administrativa, em Goiânia.

O prédio, que integra o novo Complexo de Inovação Rural, receberá os servidores da casa na segunda quinzena deste mês. Na área própria, próxima ao Campus Samambaia da Universidade Federal de Goiás (UFG), a nova sede administrativa se juntará ao Complexo de Laboratórios e ao Centro de Treinamento e Capacitação da instituição, que segue sendo reformado, neste novo complexo que promete reforçar o papel da Emater de protagonista no desenvolvimento agropecuário de Goiás, sobre o qual fundou e criou suas bases.

“É com grande alegria que estamos celebrando os 62 anos de história da Emater, essa instituição tão importante para o desenvolvimento econômico e social de Goiás. A nossa perspectiva para o futuro é que a Emater se consolide como uma instituição protagonista no desenvolvimento do agronegócio goiano e que agora a gente entregue o grande Complexo de Inovação Rural”, afirma o presidente da Agência, Pedro Leonardo Rezende.

Em julho de 2020, o governador Ronaldo Caiado visitou a estrutura do novo prédio, durante um evento histórico que marcou a retomada do protagonismo da entidade. Na ocasião, foi anunciada uma série de benefícios destinada ao setor agropecuário goiano. Entre as ações esteve a entrega de 22 veículos e outros equipamentos para a Agência, visando modernizar administrativa e tecnologicamente as unidades do órgão espalhadas em todo o Estado e garantir a melhoria no atendimento, assistência técnica e suporte ao produtor rural.

“Em minha gestão teremos uma nova era na Emater”, assegurou o governador durante aquela solenidade. Segundo ele, é compromisso do Governo de Goiás dar condições para que o servidor público desempenhe da melhor forma o seu trabalho em prol do cidadão. “Isso é fundamental para nós. O servidor precisa se sentir respeitado para termos o retorno da qualidade do serviço que ele presta ao Estado”, disse.

Resultados

Apesar dos obstáculos impostos pela pandemia em 2020, a Emater não mediu esforços para continuar apoiando o produtor rural a fim de cumprir sua missão primordial, levar desenvolvimento e qualidade de vida para o campo. No ano passado, cerca de R$ 161,8 milhões foram injetados na economia goiana por meio de 2.040 projetos de crédito rural elaborados pela entidade.

A Emater é responsável por oferecer aos agricultores e pecuaristas o serviço de assessoria para a estruturação dos projetos que dão acesso às diversas modalidades de crédito rural junto aos agentes financeiros. Os valores de financiamento podem ser utilizados pelos produtores tanto para custeio quanto para investimento na propriedade.

No mesmo período, milhares de famílias rurais goianas tiveram suas vidas transformadas com as emissões de Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar. Foram 6.252 declarações expedidas, regularizando a identificação de agricultores familiares e assentados da reforma agrária.

Com a DAP, os produtores têm acesso a diversas políticas públicas de incentivo à produção e geração de renda, como o Seguro da Agricultura Familiar (SEAF), o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), a Aposentadoria Rural (Funrural) e as linhas de crédito disponíveis para fomento da produção agropecuária.

Além das unidades especializadas em assistência técnica e atividades de extensão rural, a Emater conta com centros de pesquisa onde são desenvolvidas e validadas novas tecnologias para serem disponibilizadas aos produtores. São quatro Estações Experimentais, responsáveis pela execução de projetos específicos de pesquisa agropecuária aplicada com fruteiras, hortaliças, grãos, raízes e pequenos animais.

A Agência dispõe ainda de três Campos Experimentais, onde são realizadas pesquisas de melhoramento genético. No Campo Experimental de Luiz Alves do Araguaia, a Emater coordena o Projeto de Irrigação de Luiz Alves do Araguaia (PILAA), com o propósito de avaliar cultivares potencialmente mais produtivas de arroz irrigado.

Na Estação Experimental Nativas do Cerrado, um dos pavilhões inseridos na nova sede, são desenvolvidas importantes pesquisas cujo o intuito é disponibilizar materiais de alto padrão tecnológico aos agricultores. Uma delas envolve o melhoramento genético, clonagem e seleção de diferentes genótipos de pequi, inclusive uma variedade sem espinhos. O Governo de Goiás está investindo também em uma pesquisa para investigar a praga broca-do-tronco, que vem atacando pequizeiros no Estado.

Além disso, a Emater coordena pesquisas pioneiras com cultura de tecido vegetal, que consistem na multiplicação em larga escala de mudas de plantas saudáveis, livres de doenças e pragas; e de melhoramento genético de mandioca, buscando oferecer variedades mais produtivas da raiz, adaptadas às condições das regiões Norte e Nordeste.

“O Agro é Social”

Nesses 62 anos, a Emater teve um papel importante nas políticas públicas sociais do Estado. Em 2019, foi a vez de inaugurar um novo capítulo nessa história com o lançamento do “O Agro é Social – gerando renda e transformando vidas”, programa coordenado pela Emater, Gabinete de Políticas Sociais (GPS) e Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). O objetivo do projeto é beneficiar famílias rurais goianas em situação de vulnerabilidade social, levando capacitação, acompanhamento técnico, insumos, acesso a crédito e regularização de documentos.

Entre as diversas ações executadas dentro da iniciativa esteve a disponibilização de R$ 1,8 milhão para fomentar a piscicultura em Minaçu. Os produtores de tilápia da região esperam elevar a produção para 20 toneladas de peixe por mês. O programa também doou 30 toneladas de sementes de milho e feijão para agricultores da Região Integrada de Desenvolvimento Social do Distrito Federal e Entorno (Ride).

Com a pandemia, diversas famílias tiveram suas rendas reduzidas e por isso o Governo de Goiás realizou a distribuição de mais de 500 mil cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade. Moradores de assentamentos rurais também foram contemplados por meio de uma força-tarefa mobilizada pelas equipes que atuam no “O Agro é Social”.

Capilaridade

Caracterizada por sua abrangência, a Emater atende todos os 246 municípios goianos, com um quadro profissional de 694 funcionários técnicos e administrativos. Em média, em condições normais, são realizados 210 atendimentos diários e 17 mil produtores são assistidos anualmente.

Todo esse trabalho é realizado nas 12 unidades regionais da instituição, divididas estrategicamente a partir de aspectos geográficos, econômicos e produtivos, para oferecer cobertura técnica em todo o Estado. São elas: regionais Caiapó, Estrada de Ferro, Planalto, Rio das Antas, Rio Paranaíba, Rio dos Bois, Rio Vermelho, Serra da Mesa, Sudoeste, Sul, Vale do Paranã e Vale do São Patrício.

Desde 2016, a Emater assumiu status de autarquia especial, passando a ter maior autonomia funcional, administrativa e orçamentária, de acordo com as normas da administração pública. Com a recriação da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás (Seapa) pelo governador Ronaldo Caiado, a Emater, ao lado da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) e das Centrais de Abastecimento de Goiás S/A (Ceasa-GO), se tornou uma de suas jurisdicionadas.

Fonte: Emater-GO

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *