A tabela a seguir faz um destaque no crescimento de exportação de carne bovina do Brasil entre janeiro de 2017 a janeiro de 2018, em termos de receitas.

A receita foi 20,8% maior que a apurada em janeiro de 2017, enquanto os embarques aumentaram em 14,3% no período. Os preços foram, em média, 5,7% mais altos.

O MERCADO

A tabela a seguir destaca os dados dos maiores importadores de carne bovina do Brasil em termos de receitas, em janeiro de 2018 e janeiro de 2017 e a respectiva variação do período.

A metade das compras de carne bovina no Brasil é realizada pelos países Hong Kong e China, ambos asiáticos, que exportam cerca de R$ 210 milhões dos R$425,8 milhões exportados em janeiro em 2018.

Hong Kong aumentou as compras em 86,2% referente a janeiro de 2017. Já no mesmo mês de 2018, o país asiático importou US$ 105,2 milhões. O valor aproximou muito da importação da China no mesmo mês, que foi de US$ 104,8 milhões. Esse crescimento foi significativo em janeiro de 2017, com alta de 40%.

O Egito não ficou para trás, o aumento da importação de carne bovina brasileira praticamente dobrou a sua importação em relação a janeiro de 2017, passando para US$ 38,9 milhões no primeiro mês de 2018.

A Figura abaixo ilustra a participação na receita, em janeiro de 2018, dos principais importadores de carne.

Dado que o destaque dos importadores de carne bovina do Brasil fica para Hong Kong (24,5%) e China (24,6%), tendo participação importante para o faturamento do mercado nacional no início desse ano. O Irã, Egito e Chile completam a lista dos 5 principais países importadores da carne do Brasil em 2018.

REGIÃO

O Tocantins possui nove frigoríficos com Selo de Inspeção Federal (SIF), sendo que cinco deles atendem as condições estruturais, sanitárias e técnicas para vender para os Estados Unidos. O Estado já exporta carne para vários países, como a Rússia, Egito, China (Hong Kong), Irã, Iraque, Argélia, Emirados Árabes, Líbia e Venezuela. Em 2015, foram exportados, entre carnes e derivados, quase 50 mil toneladas (49.801.606 kg), que renderam mais de US$ 161 milhões. Conforme o Governo do Estado do Tocantins da Agricultura e Pecuária.

Matéria por Matheus Arnold/Cenário Rural