Quanto pesa a carcaça de um boi de 500Kg?

240 Kg (  )

250 Kg (  )

260 kg (  )

265 Kg (  )

270 Kg (  )

Ninguém sabe!

São inúmeros os fatores que influenciam o rendimento de carcaça, afinal boi e biologia e não matemática.

Veja alguns exemplos:

Raça, sexo, idade, grau de acabamento.

Horário de pesagem, jejum, tipo de alimentação e manejo nutricional.

-Época do ano (condições da pastagem e hábito de pastejo).

Teoricamente, estima-se que um boi pronto para abate que possua bom acabamento tenha um resultado satisfatório, que nada mais é que a relação entre carcaça quente e boi vivo. Quanto mais massa muscular melhor o rendimento esperado.

O grande problema é que por melhor que seja seu trabalho na engorda dos animais, ainda assim o resultado é subjetivo e isso gera um desconforto muito grande ao produtor. O toalete da carcaça no frigorífico que serve para remover para remover aparas de gordura mudou muito nos últimos anos sem que o produtor se desse conta, afinal o mesmo não entende nada de abate e quando por ventura questiona se aquela apara de carne fica ou não na carcaça, recebe a resposta que aquilo é o padrão da empresa, e assim é derrubado pela falta de conhecimento.

O que o produtor pode constatar de fato é que suas boiadas melhoraram muito geneticamente mas os rendimentos no gancho pioraram. Alguns produtores lutam para venda no peso da fazenda (peso vivo), mas não deixa de ser ruim, pois o rendimento fica pré estabelecido e no caso de um bom trabalho o rendimento fica para o abatedouro, que nunca perde neste quesito.

A diferença entre 2% num animal de 500 Kg são 2/3 de uma @ que hoje está em torno de R$ 140,00, faça as contas e caia para traz! O frigorífico precisa pagar suas despesas que são muito altas e ainda e ainda ter lucro, num pais como esse onde os tributos e os encargos trabalhistas são absurdos, realmente não é tarefa fácil. Desta forma, o frigorífico passa a conta ao produtor, pois com relação ao pecuarista ele possui em suas mãos, três fatores variáveis: A faca, a balança e o preço. Não parece ser muito justo, não é mesmo.

O que resolveria definitivamente esta situação seria a balança estar posicionada antes do toalete e a mesma ser de um órgão independente, para que suspeita infundadas não pairassem sobre nenhuma das partes envolvidas. Assim, o frigorífico ainda teria a variável preço para ajustar seus custos e todas as vísceras e couro como sempre.

Quem sabe assim, poderiam viver felizes para sempre?