Cenario Rural

Gigante do agro prevê eliminar desmatamento até 2025

CARBONO

A gigante do agronegócio AMAGGI anunciou suas novas metas Environmental, Social and Governance (ESG) onde pretende eliminar o desmatamento até o ano de 2025, com agricultura de zero carbono até 2050. O novo compromisso, chamado de “Rumo a Uma Cadeia de Grãos Livre de Desmatamento e Conversão de Vegetação Nativa”, que reúne ambições relacionadas a florestas, clima, ética, governança e direitos humanos.

 

“A meta é desafiadora, mas temos nos preparado para isso há muito tempo e já conseguimos excelentes resultados. Temos um dos sistemas de monitoramento e rastreabilidade mais avançados do setor. Portanto, já atingimos 99% de zero desmatamento e conversão na cadeia rastreada no último ano. Somos líderes mundiais em certificações socioambientais e temos uma produção agrícola de ponta. Benchmarking para muitos países”, indica a diretora de ESG, Comunicação e Compliance da AMAGGI, Juliana Lopes.

 

“Tudo isso só é possível porque conhecemos o nosso negócio. Somos também produtores e estamos próximos dos nossos produtores parceiros, ouvimos muito os atores da nossa cadeia de valor. Então, conhecemos os desafios e, com muito diálogo, damos passos certeiros para atingirmos nossos objetivos. Tenho certeza que vai dar certo”, comenta

 

Na agenda de clima, a AMAGGI declarou que aderiu à iniciativa Science Based Targets (SBTi), por meio da campanha Business Ambition for 1.5°C, e, com isso, agora também faz parte do movimento global Race to Zero, liderado pela Organização das Nações Unidas (ONU). “Esse é um momento muito especial para a AMAGGI. Após muito diálogo, vamos tornar públicos nossos novos compromissos socioambientais, tão necessários para assegurar o futuro de todos. Ou seja, trabalharemos incansavelmente para atingir nossos objetivos. Sabemos que a perenidade não vem só de números, mas também da forma como esses números são realizados”, resumiu o presidente-executivo da AMAGGI, Judiney Carvalho, que abriu a live desta quinta-feira.

 

Fonte: Agrolink

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *