Cenario Rural

Milho tem pouca atividade no mercado internacional

milho

Os preços do milho permaneceram estáveis e os negócios tiveram pouca atividade por parte da demanda, de acordo com informações da TF Agroeconômica. “Nos mercados à vista asiáticos, os  futuros de milho na bolsa chinesa de Dalian se firmaram em CNY2.5251/t (390,441/t) para setembro. Enquanto o contrato de novembro ganhou CN71/t e registrou em CNY2.5281/t (390,911/t)”, comenta.

“O milho entregue nos portos do sul do Vietnã foi oferecido a US$ 3211/t para agosto. Enquanto os carregamentos de outubro, cotados a US$ 322,70/t CIF Hai Phong no norte do país. Na Ucrânia, o milho oferecido a US$ 280/t FOB HIPP para as posições de carregamento próximas. Uma  carga  de  15.000  t  negociada  a  US$  2671/t FOB Odessa para o final de julho. Enquanto as ofertas de  montanha-russa  hoje  foram  vistas  a  US$  2681/t FOB Mykolaiv para julho”, completa a consultoria.

Na América  do  Sul,  o  início  de  novas  geadas reacendeu  os  temores  sobre  os  números  da produção  total  do  Brasil,  com  fontes  comerciais temendo  que  as  previsões  ainda  possam  cair  para menos de 80 milhões de toneladas. “Ao  lado  disso,  a  notícia  de  que  até  um  milhão de toneladas  de  milho  argentino  poderiam  ter  sido encomendados por produtores brasileiros de ração e carne nos últimos dez dias alimentou os prêmios do Up River na Argentina.  As  duas  dinâmicas  se  encaixaram  aparentemente simbioticamente, já que a necessidade da Argentina de  transferir  o  milho  do  UpRiver  em  volumes relativamente pequenos de tamanho útil se encaixa na necessidade do  Brasil de preencher  uma lacuna em sua colheita em declínio”, conclui.

 

Fonte: Agrolink

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *