Cenario Rural

Você confiaria seu gado a robôs?

robo

Como a agricultura, nos últimos tempos a  pecuária vem sendo projetada para uma situação de superação por uma constelação de aplicações, robôs, sistemas de coleta de informações digitais, sensores que acionam alertas que evitam transtornos e muitos outros. Nesse contexto, Lara Botham, técnica da área de pecuária do CREA, da Argentina, listou as novas tecnologias oferecidas pelo mercado para melhorar os resultados da pecuária.

Ou seja, cobertura de diferentes áreas: manejo da alimentação do gado, tecnologias para monitoramento individual de animais e ferramentas para melhorar o manejo do rebanho. Alguns, divulgados entre os principais produtores e outros estão em fase de testes. Aqui estão os mais promissores.

Forragem

Dentro das tecnologias de manejo alimentar, o Kelpie é um software para medição e manejo de recursos forrageiros em fazendas pastorais. Contudo, através desta plataforma, o produtor incorpora os dados da forragem e do animal e o software permite a geração de indicadores produtivos. Portanto, planejando os circuitos de pastejo e contrastando o planejamento teórico com a realidade do estabelecimento.

Já o Rastreamento de Forragem por Satélite é um desenvolvimento do CREA. Por meio da digitalização do estabelecimento e com as informações sobre o uso das parcelas, prevê a taxa de crescimento dos recursos forrageiros. Ou seja, com os dados, e com informações históricas, pode-se fazer o orçamento anual da forragem e ajustar os circuitos de pastejo das diferentes rotações mês a mês.

Entretanto, a MaiaGrazing é um software australiano de gerenciamento de forragem que prevê a produção futura de um recurso com base na produtividade agrícola e nos cenários de chuva esperados. Dentro desta categoria de tecnologias também está incluído o robô de alimentação que reduz o desperdício nos currais. É um desenvolvimento holandês, útil onde a ração não é fornecida em comedouros, mas sim disposta no solo ao longo do curral.

Monitoramento Animal

Para garantir a rastreabilidade da cadeia comercial da carne e atender aos pedidos de transparência do consumidor final, desde a genealogia até a prateleira, recentemente surgiu o conceito de Blockchain, sinônimo de rastreabilidade da cadeia. Com um código QR na etiqueta, monitora-se todos os processos que acontecem desde o nascimento de um animal até o corte em uma gôndola. Essas são algumas das tecnologias presentes e em fase de estudos na Argentina, que implantarão em diversos lugares e seguirem de exemplo.

 

Fonte: Agrolink

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *